jump to navigation

Sobaria dezembro 7, 2008

Posted by Renata do Amaral in Vila Mariana.
Tags:
add a comment

soba

Não, não escrevi errado nem é uma casa de sopas, mas de sobás, daí o nome! A Sobaria é uma casa muito interessante especializada em cozinha do Mato Grosso do Sul. Interessante porque lá você come uma sopa paraguaia (R$ 14) sólida (!!!) e experimenta um gostoso sobá, uma espécie de macarrão oriental trazida ao estado pelos japoneses (!!!).

O meu foi de lombo de porco – a porção pequena sai por R$ 16 e serve bem uma pessoa. Além da carne e da massa, vem com omelete e vegetais. Para completar, suco de melancia com gengibre (R$ 4). Com tanta informação, acho melhor deixar a palavra para o cardápio deles mesmo. Vivendo e aprendendo! Vale a visita.

sopa

Endereço: Rua Áurea, 343, Vila Mariana

[ Fotos: Divulgação ]

Hitam novembro 8, 2008

Posted by Renata do Amaral in Vila Mariana.
Tags: ,
1 comment so far

hitamO Hitam é meu tipo preferido de restaurante: pequeno, fofo e tailandês! O nome da casa quer dizer “bem-estar” em sânscrito e a cozinha também tem inspiração indiana. O atendimento é simpático, mas eu, Carol e Hermano levamos um bom chá de cadeira por causa de um aniversário que estava acontecendo no primeiro andar.

Só que a comida estava tão boa e o jardim tão fresquinho que a gente relevou e saiu de lá contente. Começamos com um trio de cestinhas crocantes de entrada: shitake com alho-poró, camarão com abóbora e palmito pupunha (R$ 12,20 com seis unidades). Superdelicados e perfumados.

Meu prato foi lombo agridoce ao chutney de manga com legumes aromáticos e arroz sete grãos (R$ 22,70). Vinha pimenta biquinho também. Suco de melancia com limão (R$ 5,80) para beber – só achei estranho o preço, tão caro para um local tão em conta para a comida que serve.

A sobremesa foi uma inusitada compota de cuscuz marroquino ao aroma de limão (R$ 9,70). O dono do Hitam disse que parecia um arroz-doce e de certa forma é verdade, mas é bem peculiar também! Cheio de temperinhos e nada doce, o que pode desagradar alguns paladares que preferem sobremesas açucaradas. Eu achei bem interessante!

Aos sábados, tem um músico tocando cítara. A casa não cobra couvert artístico.

Endereço: Rua Áurea, 333, Vila Mariana

Villa Bamboo novembro 2, 2008

Posted by Renata do Amaral in Vila Mariana.
Tags:
add a comment

carriePassei rapidamente no bar Villa Bamboo com James e não pedi nada, porque já tinha comido deveras na Bella Paulista. Só vou registrar porque fiz Carrie e pedi um Cosmopolitan (R$ 12), com sucos de cranberry e limão, cointreau e vodca. Estava gostoso, mas forte demais para mim!

Endereço: Rua Joaquim Távora, 895, Vila Mariana

[ Foto: Divulgação ]

Quintal do Bráz outubro 8, 2008

Posted by Renata do Amaral in Vila Mariana.
Tags:
add a comment

braz

Conhecia a pizzaria Bráz no papel, pois minha mãe deu para Eduardo um livro sobre ela anos atrás. A outra referência que tinha era que ela já foi escolhida a melhor pizza de São Paulo mil vezes pela Vejinha – não que isso importe muito, como sempre lembra Marcio Alemão, mas…

Fomos à irmã mais nova dela, o Quintal do Bráz, e ela realmente era tudo isso, sim. Começamos com uma entrada ótima, o pão de calabresa Tradição Bráz, uma fatia de pão artesanal feito com massa de pizza e lingüiça calabresa da casa. Aliás, tem algum valor a regrinha de sempre procurar provar o prato com o nome da casa – geralmente isso não é em vão!

Para acompanhar, Brahma Black. Não sou fã de chope – muito menos escuro, pois costuma ser muito doce – mas recomendo esse com todas as minhas forças. A espuma é tão cremosa que parece de café. Uma coisa linda!

A pizza grande pode vir dividida em três sabores. Há também o tamanho médio, mas acho que ninguém pede, pois a diferença de preço é ínfima (uma pizza grande de R$ 45 fica por uns R$ 40 na versão média). Pobre de quem vai comer lá sozinho!

Pedimos uma mistura de Bráz (com abobrinha refogada em alho e azeite de oliva, salpicada de muçarela – isso mesmo, muçarela, sem “sic” – e gratinada com parmesão ralado), Ricota Rústica (muçarela especial, ricota defumada apimentada e lingüiça artesanal moída) e Castelões (muçarela recoberta por calabresa artesanal fatiada). Todas ótimas, com massa fininha, mas sem ser mais crocante do que deveria.

Para fechar, porque é para isso que serve o segundo estômago destinado às sobremesas, brigadeiro na colher. O brigadeiro era um brigadeiro como todos os outros (e maravilhoso como só um brigadeiro pode ser), mas a colher era “a” colher. Tão gigante que acho que deveria ter meia lata de leite condensado ali. E não sobrou nada nela.

Endereço: Rua Gandavo, 447, Vila Mariana

[ Foto: Divulgação ]